Adapte seu currículo para vagas específicas

Revisar o seu currículo e editá-lo antes de se candidatar a uma oportunidade pode garantir o destaque que você tanto necessita.


Você é do tipo que envia o mesmo currículo para todas as vagas que lhe despertam interesse? Se a resposta é sim, você pode estar perdendo diversas oportunidades.

Resumir informações sobre experiências profissionais é comum na hora de elaborar um currículo. Isto porque é preciso chamar a atenção dos recrutadores com objetividade, então alguns dados tendem a ficar de fora. Mas saiba que são justamente esses detalhes que podem fazer com que você se destaque em uma seleção.


Focar no que é importante para a vaga e especificar os seus conhecimentos pensando no cargo específico, não de forma generalizada, faz toda a diferença.


SEJA RÁPIDO, MAS NÃO IMPULSIVO


Quando o anúncio do seu emprego dos sonhos estiver diante de seus olhos na tela do computador ou celular, evite ser impulsivo. Antes de mandar seu currículo para o e-mail indicado, ou até mesmo cadastrá-lo em um site, dedique um tempo para revisá-lo e adaptá-lo.


Os recrutadores que buscam candidatos para vagas pontuais têm em mente uma lista de requisitos. Levando isto em consideração, quanto mais você citar suas qualificações para o cargo, melhor. Você precisa mostrar que é a pessoa mais adequada para aquele posto, mas cuidado para não mentir.


Não coloque em seu currículo qualificações que você não tem, programas que não domina, cursos que não fez e experiências que não possui. De nada adianta caprichar em sua apresentação e encher os olhos do recrutador com uma candidatura “perfeita” se, na prática, não dará conta do trabalho.


Fazer com que o profissional de R&S dedique mais tempo à sua inscrição do que a dos outros concorrentes é positivo, mas o conteúdo deve estar à altura do que ele busca.

Adaptar o currículo é uma estratégia para expor o que você tem de melhor para a oportunidade em questão, desde que seja de forma genuína.


Por exemplo: se você é jornalista, pode se candidatar para diversas vagas em diferentes setores. Neste caso, seu currículo principal serve para funções como redator, editor, revisor, pauteiro, assessor de imprensa, repórter, entre outras. Porém, mesmo sendo formado em jornalismo, cada profissional se identifica mais com uma área, embora nem sempre isto esteja explícito no currículo. É aí que o exercício de reflexão e adaptação deve ser feito.


Se o anúncio de emprego é para revisor, você, como jornalista, pode citar todos os trabalhos (fixos ou freelancer) que já revisou, os tipos de conteúdo, onde está seu portfólio, se é expert na nova ortografia, e assim por diante. Aproveite também para destacar a palavra “revisor” em seu objetivo profissional e, assim, mirar direto no cargo ofertado.


A dica principal é justamente focar em suas qualificações e experiências que se encaixam com a função pretendida. Deixar claro para o recrutador que você domina as atribuições requeridas é fundamental para se destacar.


Ter apenas uma versão de currículo é o mais comum entre os candidatos, mas por que não usar estratégias que garantem melhores resultados? Quem busca emprego nem sempre está com ânimo para modificar o próprio currículo mais de uma vez. O hábito automático é anexar o arquivo principal no e-mail ou copiar as mesmas informações nos sites de recrutamento. Porém, fazer mais de uma versão não significa perder tempo – pelo contrário: pode garantir a sua vaga.


Experimente a estratégia e observe os resultados! Foque em oportunidades que você realmente queira e se imagina ocupando. Os minutos que você investe agora lhe darão frutos e o levarão aos lugares que tanto deseja.


Não deixe de ler:

Como fazer currículo sem experiência profissional


Quais são as diferenças entre júnior, pleno e sênior?

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo