Entenda as razões para uma vaga ter salário a combinar

Quando uma empresa não divulga a remuneração de um cargo, a decisão é baseada em diferentes fatores – conheça os principais.


Se um anúncio de emprego que chamou a sua atenção na internet está com “salário a combinar” na descrição, você se candidata ou passa para o próximo?


A remuneração é um fator decisivo para muitas pessoas na busca por trabalho, mas nem sempre é possível saber quanto a empresa oferece sem participar do processo seletivo. Em muitos casos, o valor não é mencionado nem na publicação da vaga nem pelo recrutador no primeiro contato com o candidato. Mas essa estratégia adotada por alguns contratantes tem um motivo (ou vários!), como você confere a seguir.

De olho na grana – De acordo com uma das analistas de recrutamento e seleção da EB Corporate, Lígia Paladino, há casos em que o salário é omitido para evitar perfis que não são aderentes ao cargo. Se a empresa divulga um salário alto, por exemplo, pode atrair um grande número de currículos de pessoas que pensaram apenas em quanto iriam ganhar, não no que iriam fazer, explica a analista.


O efeito reverso pode acontecer se uma remuneração considerada baixa por alguns profissionais for divulgada logo de cara. Nesta situação, os possíveis candidatos que buscarem por números, se rejeitarem o anúncio, perdem a chance de obter mais informações (sobre empresa, benefícios, plano de carreira etc).


Estudo de mercado – Quando uma empresa abre vaga para um cargo novo, ela precisa fazer estudo de mercado. Segundo Lígia, muitos contratantes não têm um valor definido para novas funções, então ajustam o salário com base na pretensão dos concorrentes. Deste modo, as respostas geram uma média, mas o piso da categoria, estabelecido por sindicato, também é considerado. O resultado é um panorama de quanto o perfil está pedindo atualmente.


Abertura de negociação – Há ocasiões em que os recrutadores, a pedido de algumas empresas, não expõem a remuneração do cargo de imediato para avaliar a capacidade de negociação dos candidatos. E isso já pode ser considerada uma etapa eliminatória do processo seletivo, comenta Lígia Paladino.


É mais comum para vaga de vendedor comissionado. E a pretensão salarial pode ser motivo de eliminação. Por exemplo: o salário do cargo, se o profissional se esforçar bastante, pode chegar a R$ 15 mil, mas o candidato diz que a pretensão dele é de R$ 5 mil. A empresa pode entender que, ao alcançar os R$ 5 mil pretendidos, o profissional não se esforçará tanto para ganhar mais, pois já conseguiu o suficiente para suprir suas necessidades. E pretensão muito alta também pode ser eliminatória porquê, a longo prazo, pode gerar frustração, falta de motivação e desligamento voluntário do funcionário”, acrescenta.


Interesse pelo cargo – Se você já saiu de um emprego que não tinha nada a ver com a sua formação e foi para um que era da sua área, mesmo ganhando menos, significa que priorizou a carreira naquele momento. Trocar de empresa e ter redução de ganhos não é uma situação viável para todos, mas cada pessoa tem os seus objetivos e interesses.


Para quem coloca o cargo no topo das prioridades, a falta de informações sobre remuneração e benefícios não é um fator decisivo na hora de se candidatar. E é este público que alguns contratantes querem atingir em determinadas situações. “É para saber o quanto o candidato está disposto mesmo a fazer aquela função, assim ele não vai medir quanto vai ganhar, quais serão os benefícios e em qual empresa vai trabalhar”, diz a analista Lígia.


ESTEJA ABERTO ÀS OPORTUNIDADES

Vagas com salário a combinar também podem significar que são negociáveis, diferentemente das anunciadas com valor fechado. Sem contar que muitos benefícios são apresentados apenas nas entrevistas, portanto, candidatar-se e aceitar convites é uma opção mais assertiva quando você se identifica com o cargo.


Se a pessoa já está trabalhando e é abordada por um recrutador que não pode falar o salário, o ideal é arranjar um tempo para participar do processo seletivo e ouvir a nova proposta para saber mais informações. Tem que enxergar a vaga como uma oportunidade. Se você vai declinar, que seja por um motivo positivo, por estar bem na sua atual empresa, por exemplo, não por um motivo impulsivo. Recusar por falta de informação não é o adequado. Mesmo que seu objetivo seja apenas salário, você pode participar da seleção com foco no mercado, com possibilidade de receber uma proposta alta mais à frente”, aconselha Lígia.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo