Para que serve o teste palográfico?

Atualizado: Set 14

Aplicado em seleções para emprego e obrigatório para tirar CNH, ele deve ser analisado por psicólogo. Saiba o que o teste identifica.


Se você já tirou carteira de habilitação, talvez se lembre de ter feito o teste palográfico. Caso o nome não seja familiar para você, ele é o famoso “teste dos pauzinhos” – também aplicado em algumas seleções para vagas de emprego.


Há quem não entenda o motivo de ser submetido a um teste em que se deve fazer riscos verticais em uma folha em branco. Mas o palográfico não é tão simples quanto se possa imaginar. A aplicação do teste, que tem embasamento científico, serve para traçar a personalidade do indivíduo – e, acredite, tem até 95% de assertividade.

Antes de entender melhor a função do teste palográfico, é importante saber que ele deve ser aplicado e analisado por um psicólogo. Até mesmo as orientações passadas a quem vai ser submetido a ele demandam conhecimento preciso.


A análise do teste (e não correção, afinal, não há certo ou errado, neste caso), requer tempo, concentração e experiência do psicólogo. A EB Corporate, inclusive, aplica o palográfico quando as empresas solicitam o serviço. Mas, afinal, o que ele mostra sobre o indivíduo?


TESTE DE PERSONALIDADE


O palográfico é um teste gráfico/expressivo (como o próprio nome diz), portanto, o que a pessoa coloca no papel pode dar um panorama de suas características. Ao analisar a maneira como os “pauzinhos” são desenhados, o psicólogo consegue listar características mais adaptativas (socialmente aceitas), neutras ou menos adaptativas ao meio social.


Nas características mais socialmente aceitas, por exemplo, é possível identificar se o indivíduo é:


✍ Comunicativo

✍ Extrovertido

✍ Seguro de si

✍ Otimista

✍ Sociável

✍ Fácil de trabalhar em equipe

✍ Organizado

✍ Ponderado


Achar uma característica positiva ou negativa é algo relativo, pois depende do que o requisitante do palográfico busca no ser humano analisado. Saber se a pessoa é ✍ vaidosa, ✍ exibicionista, ✍ imediatista ou se tem a ✍ autoestima elevada, por exemplo, é algo positivo para alguns e negativo para outros – e tudo isso pode aparecer no teste.


Há também os traços de personalidade menos adaptativos ao meio social e que interferem diretamente no ambiente de trabalho. Alguns deles, observados com atenção pelas empresas, mostram se a pessoa costuma se comportar das seguintes formas:


✍ Inquieta

✍ Reativa

✍ Agressiva

✍ Autoritária

✍ Instável emocionalmente

✍ Com declínio para depressão


NÃO HÁ CERTO OU ERRADO

O teste palográfico é pessoal, sem fórmula certa ou errada, e não há como se preparar para realizá-lo. Não adianta tentar desenhar os “pauzinhos” de uma maneira ensaiada ou que não seja intuitiva e orgânica.


A análise do teste vai mostrar as características do indivíduo, como ele reage no dia a dia. Quando aplicado em seleção para emprego, ele mostra a aderência comportamental da pessoa com a vaga, o que evita incompatibilidade, perda de tempo e gastos.


Mas, reforçando: apenas profissionais credenciados podem emitir laudo do palográfico. A aplicação de teste psicológico, de qualquer natureza, deve ser feita por psicólogos(as) seguindo normas do Conselho Federal de Psicologia.


Não deixe de ler:

Novo escritório da EB Corporate fica no Brooklin, SP


Conheça 6 tipos de testes psicológicos para emprego e recrutamento



0 comentário